"O anarquismo defende a possibilidade de organização sem disciplina, temor ou punição, e sem a pressão da riqueza."

emma goldman

........

2011/09/26

OS ÚLTIMOS DIAS, 



de  Liev Tolstói*



... brochura que reúne alguns momentos da fase tardia do escritor, marcada por sua conversão ao cristianismo e pela renúncia aos privilégios da aristocracia e à carreira de romancista.




Clique para ampliar





R$ 29,50


Comprar


Em sua juventude, o conde Liev Tolstói (1828 – 1910) levava uma vida notavelmente desregrada, mesmo para os padrões dissoluto de sua classe social. Dado a freguentar bordéis, amante do jogo e da bebida, o aristocrético herdeiro de vastas propriedades no Volga não chegou a concluir os cursos de direito e letras orientais da Universidade de Karzan, onde se matriculou em 1844. Alistou-se no Exército em 1851. São dessa época seus primeiros textos literários. Após a experiência traumática da Guerra da Crimeria, viajou por diversos países da Europa, recebendo a influência marcante de Proudhon. Casou-se em 1862 com Sofia Behrs, com quem teve treze filhos e uma relação tumultuosa. Autor de romances como Anna Kariênina (1877) e Guerra e paz (1869), Tolstóijá era comparados a gigantes como Goethe e Shakespeare quando se inicia a crise espiritual que culminaria com a publicação de Uma confissão (1882), livro-chave de sua conversão mística.



Traduzidos diretamente do russo, os ensaios, cartas, parábolas e fragmentos de obras de Tolstói reunidos neste volume, escritos a partir de 1882, pregam contra o hábito de se comer carne, contra o sexo sem fins reprodutivos, contra a excessiva cobrança de impostos, contra o patriotismo, contra o alistamento militar obrigatório e contra osdogmas e ritos das religiões que considerava como desvios da fé (ele foi excomungado pela Igreja Ortodoxa Russa). No imaginário russo, Tolstói passou a ocupar o lugar de profeta e uma legião de seguidores, mendigos e oportunistas passou a se dirigir a Iasnaia Poliana, a grande propriedade rural de sua família. Seus famosos ensaios estéticos “O que é arte?” e “Shakespeare e o drama” completam o volume.



Os textos foram escolhidos por Jay Parini, autor do romance histórico A última estação: os momentos finais de Tolstói, que serviu como inspiração para o filme homônimo estrelado por Christophe Plummer, Helen Mirren e Pau Giamatti.


*

O Conde Liev Tolstói nasceu em 1828. Participou da Guerra da Crimeia e casou-se com Sofia Andrêievna Berhs em 1962. Enquanto Tolstói administrava suas vastas propriedades nas estepes doVolga, dava continuidade a projetos educacionais, cuidava dos servos e escrevia Guerra e paz (1869) e Anna Kariênina (1877). Uma confissão (1882) marcou uma crise espiritual em sua vida, ele se tornou um moralista extremista e, em uma série de panfletos, apartir de 1880, expressou sua rejeição em relação ao Estado e à Igreja. Morreu em1910, em meio a uma dramática fuga de casa, na pequena estação de trem Astápovo.

Nenhum comentário: